1 de jun de 2008

Pode ser bom e deve ser ruim

No "Painel F.C." da folha de hoje:

Continental.

Com Marco Polo Del Nero no Congresso da Fifa, notícias da federação internacional ecoaram na FPF. Fez mais barulho a possibilidade de a Concacaf ser dissolvida. Seus países iriam para a Conmebol, engordando a Libertadores.

Bênção.

Julio Grondona, presidente da Associação Argentina de Futebol, ouviu de brasileiros que Marco Polo Del Nero estuda se candidatar à Conmebol após 2014. E que o cartola da FPF pedirá o seu apoio. O argentino aguardará.

A Concacaf nunca foi uma confederação com poder político grande. Porém, ela é rica devida aos três países da Ámerica do Norte que são afiliadas (preciso dizer quem é?).

A Conmebol nunca foi um mar de organização, mas tem poder político devido as conquistas dos sulamericanos que alçaram seus dirigentes a condições que nem eles imaginaram.

Uma união das duas no atual momento deverá ser benéfico, pois teriamos uma Copa Libertadores mais atrativa (não pode ser inchada), Seleções que atraem patrocinadores fortes (EUA e México), e ainda definiria a América como uma só confederação, o que tornaria muitas coisas mais facéis.

Mas caso isso aconteça, o modelo de administração terá que ser diferente. E esta pessoa que procura atingir o poder nesta história, definitivamente está corrompido com o antigo sistema de gestão que se perpetua no poder afim de mais poder. E isso não dá.