11 de dez de 2006

Sábios Heróis, Velhos Vilões

Meus caros jovens, parceiros da geração que cresceu assistindo Chaves, Pica-Pau e Animes diversos, que desbravaram o mundo dos video-games como nenhum outro mundo., e também criaram uma comunicação livre e única dentro deste ambiente chamado Internet. Estes mesmos que compartilham o sentimento quanto as inúmeras injustiças do país. Não deixas que a arrogância impeça de enxergar a realidade.

Nós, meros jovens, tivemos muitos heróis na infância, em que muitas vezes eram apenas imagens distorcidas e inverídicas sobre esta realidade que nos circunda. E estes heróis propuseram verdades, que um dia, tornaram-se óbvias, mas que na idade nova eram a existência, a vontade, o desejo de viver neste mundo sem pensar que existiria um alguém, um amanhã, um dia, uma vida.

Estes heróis hoje não são os mesmos de antes, não tem superpoderes nem são capazes de mudar nosso cotidiano em um instante. Só que são eles que um dia mostraram com dificuldade e muito prazer, o sentido do nascer de cada manhã e do final da luz que ilumina o nosso esplendor.

Comprensível será sempre o erro, mas isso nunca implica a repetição, a perpetuação da falha e acima de tudo, da incompetência de ser os próximos heróis.

Não me envergonho de dizer que sempre desejei ser herói, mas envergonharei e muito de dizer que minha liga não existirá, pois o limite é logo ali, e estamos aqui.

Tomara que um dia os velhos erros sejam lembrados como erros, e não como estigma de um povo, que não branda mais por direitos da coletividade, mas por individualismo e arrogância sem precedentes.

Ps: Motivado por um comentário sobre o quanto os jogadores de futebol não respeitam os mais velhos, fato evidenciado pelo próprios atletas. O pior que sinto isso fora das quatro linhas. Álias, bem fora do Estádio.