18 de abr de 2009

Grande Santos

- Quando o Santos entra em campo, com Madson, Neymar e Paulo Henrique “Ganso”. Jogadores rápidos, atrevidos, que não tem medo de partir para cima de nenhum time, mesmo em clássico. Resultado, uma classificação sem problemas contra o Palmeiras.

Palmeiras que foi decepcionante do começo ao fim. Sem Cleiton Xavier, o time ficou sem articulação no meio campo. Evandro não supria o ataque e muito menos ajudava a defesa. Outros que tiveram atuação abaixo da média foram Mauricio Ramos, expulso ao fazer o penalti que deu origem ao segundo gol do time da Baixada, Keirrison, que foi neutralizado muito facilmente por Fabão durante o jogo todo, e Fabinho Capixaba, muito fraco na defesa e com muito pouca efetividade no apoio. Além do técnico Vanderlei Luxemburgo, equivocado na escalação, estratégia do jogo e mudanças durante a partida. Mandar o Keirrison acordar não era mais que obrigação, que deveria ter sido feita antes do jogo e com todo mundo.

Agora, a cena do Diego Souza com o Domingos foi lamentável. Salvio Spinola, que de novo foi muito polemico e com diversas marcações duvidosas, expulsou ambos por um lance muito menor que outro protagonizado pelo mesmo Diego, só que desta vez com o Jogador Germano, onde houve socos de ambos os lados. Após a expulsão, xingamentos, uma simulação ridícula de agressão do jogador da equipe santista, mas que não foi nada perto da reação de Diego, que só acalmou-se depois de dar um chute no zagueiro. Ambos merecem gancho (junto com o juiz também, mas este é um pedido meu que não será aceito).

O Santos chega para final fortalecido e mostrando que pode ser Campeão, já que não depende tanto do Kleber Pereira neste momento e como disse antes, com um trio de pequenos habilidosos de encher os olhos.