13 de out de 2008

Conto de Sampa

Alice e um seriado daqueles de rara beleza, mesmo não sendo belo do jeito que todos gostariam que fosse. Ele e belo dentro do mundo de hoje, onde não existem bobos, onde a morte, as drogas, as bebedeiras são parte de um cotidiano cada vez mais comum para os jovens de todo Brasil. E nada mais brasileiro do que São Paulo, a cidade que o novo e o velho se unem assim como o centro novo e o centro velho da cidade, apenas por alguns metros. Mas são estes metros que fazem toda a diferença. Pois entre as alamedas dos Jardins e o centro velho da “Crackolandia” e das prostitutas, existem historia de loucura e amizade, que nem são tão loucas e nem sempre são de amizades.

Alice e o tipo de Cinderela brasileira, menina do interior, mas que conhece bem a cidade grande. Pois ela e antes de tudo brasileira, entende os caminhos da vida, não se faz de rogada e não se deixa iludir pelo que dizem no calor do momento. Ela sabe o que quer, mesmo em muitos momentos apenas querer dançar.

Uma serie de inteligência e personagens únicos, que mostra uma juventude que não esbarra apenas naquele modelo que todo jovem apenas tenta sobreviver. Ela amplia o cenário ate os limites da sanidade, se perder a noção da realidade. Quando você vê , por exemplo, uma menina de 10 anos andando embaixo do minhocão ou duas mulheres maduras trocando caricias, você não imagina isso senão dentro dos porões da infelicidade. Só que Alice consegue mostrar um conto de fadas sem princesa e sem mentiras. E a vida real com casos, mas com finais felizes.