22 de set de 2009

Primavera

frasco-da-pena-e-de-tinta-thumb9446296 A mulher estava no caixa com a sua filha. Apenas uma pessoa a sua frente no momento. Infelizmente, o dinheiro contado que ela estava na mão não daria para comprar um pote de iogurte de no máximo 80 centavos que sua filha acabará de pegar. A filha nem reclama muito, parece conformada em saber que mãe não teria o dinheiro para comprar o alimento. Ao retornar triste para geladeira do supermercado, o senhor que estava logo a frente na fila do mercado chama: “Ei mocinha, aqui…” Aquele ar de conformidade com a situação triste transforma-se automaticamente em um sorriso que é mutuamente compartilhando entre o senhor e a menina. A mãe fica com um ar resignado, talvez sabendo que seria uma vergonha para ela não ter o dinheiro para pagar o alimento da filha. Porém a inocência da criança não percebe tal ar e isso não foi capaz de tirar o sorriso da menina, que desfilou na rua com o seu pequeno presente em um ar de felicidade puro e simples. O senhor apenas adentrou ao seu carro, muito provavelmente pensando que tinha feito a coisa certa ao fazer uma garotinha sorrir. E eu, que assisti tudo isso, lembrei que hoje começa a Primavera…