18 de set de 2009

Qual é o limite da nossa seleção?

Na última semana, a seleção brasileira conseguiu sua classificação para a copa do mundo. Com isso o Brasil conseguiu nestes últimos tempos todos os seus objetivos com a seleção. Foi campeã da Última Copa América em cima da Argentina que, naquela época, jogava o melhor futebol do continente; foi campeã da Copa das Confederações mostrando muita garra e a classificação antecipada para Copa do Mundo.

A partir disto, deveríamos pensar que o Brasil encontra-se em uma ótima condição para chegar a Copa. Porém, vamos fazer algumas analises:

- Dunga não tem critério. Ele fala que convoca baseado no que os jogadores apresentam nos clubes. O Elano, que é um jogador símbolo da sua passagem, foi reserva durante muito tempo no Manchester City. Além disso, ele é teimoso como treinador. Por se achar perseguido por parte da imprensa, ele demorou para convocar Ramirez para jogar assim que houve uma declaração do próprio Ramirez questionando o fato de só jogadores de times estrangeiros serem convocados para integrar o time durante as eliminatórias. Entretanto, fez um time combativo e que não desiste nunca, mesmo quando joga muito mal, espelhando um pouco da sua trajetória como jogador.

- A defesa do Brasil nunca foi tão pouco discutida, entretanto, nunca foi tão ameaçada em alguns jogos. Os valores individuais como Júlio Cesar, os laterais Maicon e Daniel Alves e os diversos zagueiros convocados, como Lucio, Juan, Thiago Silva, Miranda, Luisão e Alex Costa, não tem seus nomes contestados e dificilmente fazem partidas abaixo da média. Entretanto, são pouco protegidos principalmente quando os outros times exploram o lado esquerdo da seleção ou dominam o meio de campo, que tem Gilberto Silva sobrecarregado e ele não tem feito atuações regulares.

- Algumas apostas no meio campo deram certo, como Josué, que sempre carrega o piano quando necessário, e Felipe Melo, que desde a época de Flamengo e Grêmio mostrou esta fragilidade que pode custar suas boas atuações até agora: a cabeça fraca. Elano também poderia entrar nesta lista, mas não vejo um porque para um jogador tão versátil quanto ele ser contestado tanto. Bom cobrador de faltas e escanteios, joga em todas as posições do meio campo e pode ser improvisado na lateral por necessidade.

- No Ataque, temos problemas para substituir Robinho, isso se o próprio Robinho encontrar o bom futebol de antes. Como o esquema do Dunga tem sido o 4-2-3-1, Robinho tem atuado como ponta pelo lado esquerdo, invertendo com o Kaká durante as partidas da seleção. O problema é que no apoio a marcação ele não marca tanto, auxiliando na minha idéia de que o lado esquerdo é o lado mais fraco do time. Quando Nilmar entrou na última partida, ele jogou ao lado de Adriano muitas vezes. A marcação ficou ainda pior, como comprovado no 1° gol do time Chileno. Além disso, nenhum outro centroavante vive uma fase tão boa quanto Luís Fabiano, e talvez numa eventualidade não exista um substituto a altura.

- No caso da administração, a CBF já interferiu no trabalho do Dunga antes na época da convocação da Seleção Olímpica, como ficou claro quando Ricardo Teixeira anunciou a convocação de Ronaldinho Gaúcho quando este não era nem mencionado nas entrevistas do Técnico. O segundo fator que vale cuidado é como será administrado a preparação antes da Copa. Se a parte comercial falar mais forte que a técnica e não existir controle como ocorreu na última Copa, com treinos que pareciam festas e jogadores pouco motivados, o fiasco pode chegar próximo.

Ou seja, dentro desta minha analise, a limitação maior da Seleção é o motivo do seu sucesso até agora: o treinador. Dunga não é o melhor técnico para a seleção, mas conseguiu tornar-se um bom técnico, que criou um time, algo que nem o renomado Parreira tinha conseguido com um elenco muito melhor do que o atual. Portanto, superar estas barreiras pode ser a chave para o sucesso na próxima copa do mundo. E isto está diretamente ligado com o que Dunga irá fazer até lá.

Este post é uma resposta ao post do Leve na Esportiva: Quais as chances do Brasil em 2010?