5 de out de 2009

Recolhendo.

As grandes histórias que narravam o futuro antes da década de 90 como Admirável Mundo Novo, Blade Runner e Eu, Robô mostravam um mundo com uma evolução tecnológica enorme, muitos com algumas fantasias até exuberante e fantástica, como seus carros voadores e robôs que estariam entre nós como se fosse um poste de luz ou uma placa de sinalização de transito. E estas obras também mostravam narrativas com a violência exacerbada de uma hipotética sociedade violenta e em crise moral onde o personagem principal não consegue assimilar todas as mudanças ao seu redor com os vários distúrbios em que ele enfrenta. E este personagem é o homem.


O mundo passa, chegamos ao novo milênio com evoluções muito maiores do que se esperava, mas infelizmente com um mundo tão violento quanto era previsto. Medidas que eram vistas como fantasia também ficaram comuns e muito longe dos enredos de livros e filmes. As histórias fantásticas já não eram tão fantasiosas, pois a ficção em um conjunto grande tornou-se cotidiano, visto facilmente por um clique de mouse ou de uma pagina aberta no seu Smartphone.


Então depois dessa introdução, vamos a analise dos fatos. Quando você lê que um pais numa crise enorme, como Honduras, ordena o povo não sair de casa, muitos podem pensar que isso é forma de conter protesto, cessar a comunicação entre os envolvidos e principalmente, evitar os conflitos em campo. Ou seja, que tal atitude visa preservar aqueles que não estejam envolvidos diretamente. Não deixa de ser verdade, porém de fato isso não é o motivo principal, além de ter como agravante liberdade do cidadão de ir e vir cerceada.


Então, quando isso acontece em um país que não tem uma guerra declarada com ninguém? É isso que acontece na Bahia, onde jovens menores de 18 anos não podem sair da rua depois de determinado horário, dependendo da idade. E isso é uma tendência já, pois outras 5 cidades no Estado de São Paulo também tem a mesma lei. Em suma, o futuro que eu li e assisti também está diante dos meus olhos. E meus filhos, será que viverão isso? Talvez não. Muito provavelmente porque eles estarão recolhidos em casa a partir das 9 da manhã...


Antes então de recolher o barco, mais uma questão que eu deixo para quem entrar no blog: Você é contra ou a favor ao Toque de Recolher? Vote abaixo e deixe sua opinião nos comentários.


Este post foi escrito com a ajuda do meu amigo Thales, que achou a Matéria da Bahia muito interessante para este espaço.

Google+



Site Meter