27 de jan de 2010

iPad – Netbook melhorado, Notebook reduzido ou telefone aumentado?

iPad

Já adianto: Minha resposta será nenhuma dessas alternativas acima. Não devemos pensar o iPad como um produto novo, porém, seria simplista demais comparar aos outros produtos da Apple como simplesmente um produto maior ou menor do que o outro. Ou iPad é uma tendência que cresce: Uma linha de produtos híbridos entre o Notebook tradicional e o Smartphone. Não importa se a comparação seja feito com um Netbook, como a Apple fez durante a apresentação do produto hoje, ou a outro produto da marca. Na verdade, a linha de comparação deve ser a mudança de paradigma entre produtos portáteis e os velhos conceitos de computadores. Além disso, a principal mudança está no coração da máquina: Um processador Apple, próprio, trabalhando de forma direta e integrada com os softwares desenvolvidos por terceiros através do SDK disponível pela empresa.

Portanto, a comparação simples não pode ser aceita logo de cara. Existe muito mais por trás do iPad. Por exemplo, as Apps que virão com o produto, como o New York Times e os eBooks, demonstram que ele vem suprir lacunas claras de outros produtos.

As dúvidas em cima do iPad deve ir além da questão do produto e sim da estratégia da Apple. Porque ela nunca atacou na área de Netbooks, por exemplo? Seria talvez porque estes produtos são normalmente mais baratos e sabemos que Apple segmenta seus produtos para classes sociais mais altas, com seu contrato de uso atrelado para alguma operadora durante um determinado tempo. Já sabemos que o iPad trabalhará muito mais próximo das redes 3G do que os smartphones tradicionais, haja visto os serviços neles pré-configurados. Logo, porque compara-lo com o que está por ai?

Talvez seja cedo demais para dizer se o iPad será um sucesso ou não. Mas eu acredito que a Apple não deu um tiro no pé, como Apple TV ou Mini Mac.

Um comentário:

Ser Pensante disse...

HAJA VISTA

Google+



Site Meter